Dicas de pisos e revestimentos para renovar o ambiente

E se te dissessem que é possível, sim, mudar totalmente o design de um ambiente sem derrubar nenhuma parede? 

Isso é algo que muitas pessoas não sabem, mas uma escolha adequada e bem pensada de pisos e revestimentos para uma casa é, muitas vezes, o suficiente para renovar um espaço por inteiro, tornando-o diferente sem precisar de todo o quebra-quebra, sujeira e gastos de uma reforma estrutural. 

Essa renovação é uma alternativa ainda mais interessante para famílias que moram em apartamentos, lofts, estúdios e etc, já que esses imóveis são, geralmente, menores do que casas e possuem regras do condomínio que proíbem barulhos e ruídos excessivos causados por uma grande reforma.

Pensando nessa questão, este artigo pretende apresentar dicas relacionadas a pisos e revestimentos que podem ser levadas em consideração no momento de fazer uma reforma dentro de um ambiente.

O poder dos pisos e revestimentos

O uso de pisos e/ou de revestimentos (estes são diferentes de revestimentos industriais, como é o caso do revestimento de cilindros) diferentes dentro de um espaço é uma ação essencial para quem deseja oferecer um novo clima para um ambiente sem a necessidade de uma grande reforma. 

A escolha bem-feita desses itens é capaz de oferecer sofisticação e muita elegância para cômodos, contando sempre, ao mesmo tempo, com qualidade e estética.

A troca dos revestimentos e dos pisos não é algo tão trabalhoso quanto alterar a estrutura de um espaço. Derrubar paredes, subir telhados e adicionar cômodos, são atitudes que, além de precisarem de profissionais qualificados para o serviço, exige a locação de equipamentos para obras, dependendo do que será feito. 

Tudo isso pode encarecer bastante uma reforma sem necessidade, pois a intenção do proprietário pode ser apenas dar uma repaginada estética no local.

Portanto, os pisos e revestimentos (categoria em que se inserem porcelanatos, azulejos, cerâmicas, pedras e pastilhas para revestir paredes) são itens capazes de tornar a vivência dentro de um espaço mais tranquila e harmoniosa de acordo com as preferências de quem se encontra nele. 

Entretanto, devido à grande quantidade de tipos, formatos, cores e desenhos de pisos e azulejos, é necessário levar em consideração alguns aspectos antes de sair comprando qualquer produto apenas pela análise estética.

1) Faça uma análise pessoal do produto

Essa dica é extremamente importante já que, na atualidade, muitas pessoas incorrem ao erro de comprar um produto sem ver, de fato, como ele realmente é. Isso porque elas apenas olham esses revestimentos e pisos através de catálogos ou de sites online. 

Contudo, nem sempre as texturas e as cores descritas nas informações do catálogo são iguais as que estão sendo mostradas. Na maioria das vezes, isso não é algo intencional por parte das lojas que vendem, mas as telas dos computadores e celulares, por terem diferentes especificações técnicas de qualidade de imagem, podem não representar a real aparência de determinado produto.

Portanto, sempre que for preciso comprar um produto pela internet, por exemplo, um piso de concreto polido, é importante ter certeza que a qualidade e estética é realmente a esperada. Outra boa opção, caso necessário, seria até a loja física para checar cada atributo do produto e se ele se adequa ao planejamento de decoração.

2) Pense no estilo do projeto de decoração

A escolha de pisos e de revestimentos não deve ser feita levando em conta apenas aspectos subjetivos como gosto pessoal. É preciso verificar se os itens escolhidos são capazes de harmonizar com o estilo da decoração que está sendo planejada para o ambiente.

Nesse sentido, um serviço de polimento de mármore, por exemplo, pode ser contratado no lugar de um novo revestimento desse tipo de pedra no caso de um ambiente mais clássico (como casas antigas e construções mais requintadas). 

Em situações assim, pode-se pensar em utilizar, também, itens de porcelanato, granito e outros produtos feitos de materiais sofisticados. 

Já no caso de um ambiente mais rústico (como casas simples ou interioranas), é possível utilizar cores e texturas que tenham um tom mais natural, como peças de madeira e pisos neutros, como os brancos ou beges. 

Estes itens, junto com uma torre de iluminação mais natural, são capazes de criar um ambiente mais confortável e aconchegante.

3) Use pisos e revestimentos conforme a intenção do espaço

Quando se pensa em modificar um espaço, existe sempre uma intenção atrás de tudo. Cada ambiente tem uma funcionalidade, o que exige que em cada caso sejam usados pisos e revestimentos diferentes.

Por exemplo, quando pensamos no design de uma cozinha, é recomendado utilizar itens que tenham um aspecto menos carregado, que harmonizem com o armário sob medida para cozinha, pois é necessário manter um certo padrão dentro deste cômodo colabora para uma decoração mais limpa. 

Já na área da piscina, recomenda-se investir em um piso antiderrapante, o que evita acidentes quando o chão estiver molhado. Por outro lado, em espaços que possuem bastante movimentação, como é o caso de corredores e de salas de estar, podem ser utilizados pisos e revestimentos de acordo com a preferência estética de cada um, mas pensando na necessidade de que sejam resistentes e de fácil manutenção. Isso porque a passagem de pessoas pode danificar os produtos instalados.

Portanto, percebe-se que cada local exige revestimentos e pisos que favoreça às suas necessidades, afinal, de nada adianta comprar o melhor piso de todos se ele não suportar as atividades do dia a dia.

4) Calcule a quantidade

Depois de ter em mente quais são os pisos e os revestimentos que se deseja instalar dentro de um espaço, é necessário fazer um cálculo da quantidade de produto que precisa ser comprada. 

Dessa forma, tendo as medidas de onde será aplicado o piso ou o revestimento, a pessoa responsável pela compra jamais deve pedir a quantidade exata calculada. É necessário comprar cerca de 15% a mais do que se pretende, tendo em vista que muitas peças podem ser entregues com deformidades ou acabar quebrando durante a reforma. 

Assim, se sobrar materiais, é importante guardá-los para caso seja necessário fazer manutenções futuras no espaço, trocando peças danificadas. Já para grandes reformas, uma empresa gerenciadora de obras SP pode otimizar esses recursos, o que evita gastos desnecessários durante a aquisição destes materiais afetem o resultado final de uma obra.

5) Faça a compra de acordo com o cronograma da obra

Esse ítem é muito importante e com o interesse de manter uma reforma fluindo bem, o indicado é que a compra dos pisos e dos revestimentos seja planejada de acordo com o andamento da obra. 

Caso a compra aconteça muito antes do momento de aplicar os produtos, estes ficam sujeitos a quebras durante a armazenagem, além de ocupar um espaço que poderia estar sendo utilizado pelos trabalhadores. 

Em muitas reformas, como, por exemplo, quando se deseja fazer um fechamento em vidro, é preciso fazer as alterações estruturais e, só depois, aplicar os pisos e revestimentos.

Por outro lado, se a compra for feita muito em cima da hora, os responsáveis pela contratação de uma obra correm o risco de irem até as lojas e não encontrarem a quantidade de pisos e de revestimento desejada para o serviço. 

Tudo isso pode atrasar a entrega da reforma e, no caso de uma residência, mantém os seus moradores fora de casa por mais tempo.

6) Sempre confira os produtos quando eles forem entregues

Essa ação deve se tornar um hábito para todos que compram qualquer tipo de produto.

No caso dos pisos e revestimentos, é ainda mais importante verificar a qualidade dos produtos adquiridos assim que são entregues. Nesse sentido, pode-se:

  • Verificar se as caixas têm um mesmo número de lote;
  • Abrir a embalagem;
  • Procurar por trincas, rachaduras e quebras;
  • Tentar identificar peças defeituosas ou manchadas;
  • Entre outras situações negativas.

Caso seja confirmado que há algo de errado com as peças recebidas, é direito do consumidor solicitar a troca daquele produto. 

Mesmo que os problemas nos itens só sejam percebidos futuramente, é importante saber que o consumidor possui um período de tempo de até 90 dias (três meses) para pedir a substituição do produto.

Mãos à obra

Com todas as dicas em mente e com as ferramentas necessárias em mãos, já é possível colocar em andamento uma reforma com pisos e revestimentos dentro de um espaço. 

Além de tudo que foi abordado no texto, é importante sempre ter um profissional bom e de confiança ao lado. Isso porque contratar serviços ruins pode fazer com que, no final das contas, o preço da reforma saia bem acima do que foi calculado em decorrência de possíveis quebras e resultados finais que não eram o esperado. 

Assim, ao seguir as informações passadas, é possível criar um espaço que possa ser, verdadeiramente, chamado de lar.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Comente este artigo